domingo, 27 de maio de 2012

Marcha da Maconha a degeneração moral de uma sociedade!

Por GCM Prezotto
Quando penso que já vi de tudo, me deparo com mais um baque contra a moral, a família e os bons costumes, o movimento em prol da legalização da maconha que é realizado em algumas cidades do Brasil. Está piada tem se tornando realidade neste pais sendo um tapa na cara da família Brasileira .
A marcha da maconha no Grande ABC, aconteceu ontem dia 26/05/12, na Praça da Moça, em Diadema, teve baixa adesão de público. O movimento recebeu apenas 50 participantes 300 segundo os organizadores, talvez estes tenham contado depois de utilizar a erva para qual defendem o livre consumo. A bandeira levantada pelo grupo reclama o cultivo caseiro da maconha.
Creio que a maconha já deixou o cérebro tão prejudicado que eles nem lembraram mais que teriam a marcha. O usuário costuma ficar muito estranho perdem o reflexo a memória dentre outros sintomas prejudiciais.
Por volta das 13h , os manifestantes iniciaram a concentração na Praça da Moça. A intenção era iniciar a caminhada às 16h20. Porém, temendo dispersão, o grupo decidiu antecipar a atividade em 20 minutos.
Utilizando cartazes, faixas, bandeiras e um megafone os manifestantes percorreram as avenidas Alda, Santa Maria e São José, além das ruas São Judas Tadeu e Izaurino Lopes da Silva, no Centro. O ato durou aproximadamente uma hora, com a volta dos participantes à praça. Cerca de 100 policiais militares e 54 GCMs (guardas-civis municipais) escoltaram o movimento. 
Graças ao bom Deus a marcha de Diadema foi um fracasso total.
O líder do PT, na Câmara, Paulo Teixeira, defende a legalização e o cultivo da maconha em cooperativa de usuários, na contramão da diretiva do governo Dilma que prometeu combate sem tréguas às drogas. Uma coisa é certa, criatividade não falta ao parlamentar. Ano passado, ele falava de um plantio caseiro de maconha para usuários, previa, inclusive, a quantidade, 3 ou 4 mudas por pessoa.
Já faz parte do senso comum que droga alguma pode possuir valor benéfico. As bebidas alcoólicas, droga considerada lícita, são as maiores responsáveis pelos acidentes e agressões. Como se não bastasse uma marcha para a liberação de uma droga ilícita, os maconheiros ainda queriam marchar fumando a erva em plena rua. Falta de respeito, descaramento total. Não entendo como as autoridades permitem essa afronta para toda a sociedade. Maconha é droga ilícita, proibida e ponto. Daqui a pouco vão inventar algum benefício da cocaína e pedir a liberação também. Total inversão de valores.
Imagine o que poderá acontecer caso o uso da maconha seja liberado. A sociedade só teria a perder.
Em 2011 revolucionários fumadores de maconha da (USP) , tentaram liberar o uso de maconha no campo da Universidade.
Os alunos da Universidade  invadiram o prédio da administração da Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas (FFLCH) após confronto com a Polícia Militar .
O confronto teve início após policiais abordaram por volta das 19h três estudantes no estacionamento da FFLCH. Com eles foram encontradas porções de maconha.

No momento em que os policiais foram levar o trio para o 91º DP, onde a ocorrência será registrada, estudantes das faculdades os impediram. Os três, então, foram levados pelos colegas até um dos prédios.

Quando finalmente os alunos eram conduzidos para a delegacia, os estudantes cercaram o carro da Polícia Civil. Houve bate-boca. Alunos jogaram um cavalete de trânsito em cima dos policiais, que reagiram com golpes de cassetetes e bombas de gás lacrimogêneo. Estudantes começaram, então, a jogar pedras e a dar chutes nos PMs.


Aluno revolucionário da  (USP)
Os jovens que lutam pela liberação da maconha estão na verdade financiando o tráfico de drogas são jovens, que se julgam acima da lei, enfrentando a moral e o bons costumes em nome de uma liberdade da qual não têm direito.

Trecho fantástico e polêmico do filme Tropa de Elite – Capitão Nascimento dá lição de moral em usuário
-Quem tava com a carga?
-Eu não sei não.
-Quem tava com a carga?
-Eu sou estudante.
-Quem tava com a car..você é o que?
-Eu sou estudante.
-Você é oque? vem aqui.
Efeitos da Maconha no organismo
Ao chegar na corrente sangüínea, a maconha passa por todos os tecidos do organismo. As sensações experimentadas variam com o teor de Delta 9THC das preparações (que varia de acordo com a parte da planta utilizada e o modo como são preparadas), via de introdução e absorção do Delta 9THC. Os efeitos variam muito de indivíduo para indivíduo e dependem da personalidade e mesmo do grau de experiência do indivíduo no uso da droga.
Os efeitos são os mais diversos possíveis, a seguir listados, estão alguns efeitos e males causados pelo uso da maconha:
A curto prazo, os efeitos comportamentais típicos são:

  • período inicial de euforia (sensação de bem-estar e felicidade, seguido de relaxamento e sonolência).
  • quando em grupo, ocorrem risos espontâneos(risos e gritos imoderados como reação a um estímulo verbal qualquer).
  • perda da definição de tempo e espaço: o tempo passa mais lentamente (um minuto pode parecer uma hora ou mais), e as distâncias são calculadas muito maiores do que realmente são (um túnel de 10 metros de comprimento.Pôr exemplo pode parecer ter 50 ou 100 metros).
  • coordenação motora diminuída: perda do equilíbrio e estabilidade postular.
  • alteração da memória recente.
  • falha nas funções intelectuais e cognitivas.
  • maior fluxo de idéias
  • pensamento mais rápido que a capacidade de falar,dificultando a comunicação oral, a concentração, o aprendizado e o desenvolvimento intelectual.
  • idéias confusas.
  • aumento da freqüência cardíaca (taquicardia).
  • hiperemia das conjuntivas (olhos vermelhos).
  • aumento do apetite (especialmente por doces) com secura na boca e garganta.
Doses mais altas de podem levar a:
  • alucinações, ilusões e paranóias.
  • pensamentos confusos e desorganizados.
  • despersonalização.
  • ansiedade e angústia que podem levar ao pânico.
  • sensação de extremidades pesadas.
  • medo da morte.
  • incapacidade para o ato sexual (até impotência).
A longo prazo, a extensão dos danos, bem caracterizados, se restringem ao sistema pulmonar e cardiovascular.
  • maior risco de desenvolver câncer de pulmão.
  • diminuição das defesas, facilitando infecções.
  • dor de garganta e tosse crônica.
  • aumenta os riscos de isquemia cardíaca.
  • percepção do batimento cardíaco.
Observação:
  • A mulher que amamenta passa as toxinas da droga para a criança através do leite materno.
Conclusão



É impossível dizer que a maconha não faz mal. É um vício, considerado por muitos como doença. Quem está vendo de fora pouco sabe sobre ela. Quem já viveu uma experiência com maconha tem outra visão. Por melhor que seja o prazer causado pela inalação de um cigarro feito de maconha ele com certeza não trará bons resultados no futuro.
A maconha chega ate o usuário pelo traficante, que repassa a droga a um conhecido, que por sua vez oferece a um não viciado. Ai está a dinâmica de iniciação do novo viciado, em geral fumante. São inúmeras as consequências maléficas do uso da maconha, que vão desde baixo rendimento nos estudos até alterações hormonais. O vício sempre é mais forte e pensando no prazer ou por vício o usuário ser esquece das consequências a longo prazo e reincide novamente. 
Então é correr atrás do prejuízo, tentar se livrar do vício da maconha, que geralmente leva a outros vícios, pois onde há maconha quase sempre também há outras drogas. Do ponto de vista técnico, a maconha age no cérebro alterando sua função, causando várias conseqüências. Há portanto muita coisa a dizer e se fazer para se minimizar o uso da maconha. Devemos começar por entender como ela age e seus efeitos. Instruir as novas gerações para que não caiam no vicio.
Autor 
GCM PREZOTTO
Licenciado em Letras Por/Esp (Anhanguera) 
Extensão Universitária Prevenção ao uso indevido de drogas( Senad-Ufsc)
Postar um comentário