quarta-feira, 29 de fevereiro de 2012

Operação da Prefeitura apreende mais de 480 mil produtos ilegais no Shopping Galeria Family

O estabelecimento foi interditado pelo Contru, por problema de segurança e pela Subprefeitura Mooca, por não possuir licença de funcionamento, além da prática de crimes como pirataria

Foto: Guty e Marcelo Ulisses
O Gabinete de Segurança e a Secretaria Municipal de Segurança Urbana divulgam balanço das apreensões da operação conjunta dos organismos, contra à pirataria, contrabando e sonegação fiscal no Shopping Galeria Family, localizado na Rua Mon Senhor de Andrade 879, Brás – ao lado da Feira da Madrugada.
A Guarda Civil Metropolitana atuou na intervenção do estabelecimento, preservação, apreensões dos produtos ilegais e análise de documentação articulada com os demais organismos do Gabinete de Segurança como a Polícia Federal, Polícia Civil e Polícia Militar, as Secretarias Municipais de Segurança Urbana, Finanças, Coordenação das Subprefeituras-CCOI/SUB Mooca; integrantes do Conselho Nacional de Combate à Pirataria (Ministério da Justiça), Secretaria da Fazenda, Secretaria da Justiça/PROCON, Receita Federal, entre outros.
A operação, finalizada nesta quarta-feira (29/02), apreendeu 481 mil produtos ilegais/pirataria/origem duvidosa em 320 lojas que comercializavam produtos ilegais predominando roupas, bolsas, relógios, cintos, óculos, bijuterias, entre outros. No total foram fiscalizadas 439 lojas. 
Foto: Guty e Marcelo Ulisses
 O estabelecimento foi interditado pelo Contru, por problema de segurança e também pela Subprefeitura Mooca, por não possuir licença de funcionamento do shopping e das lojas, além da prática de crimes de pirataria e demais irregularidades que já foram objetos de autuações anteriores e não solucionadas.
Foto: Guty e Marcelo Ulisses
655 pessoas foram qualificadas, das quais 433 são brasileiros e 222 estrangeiros, sendo que cinco destes foram conduzidos à Polícia Federal por falta de documentação e poderão ser deportado do país. Todos os lojistas e administradores poderão ser indiciados pela Polícia Civil, além de responder por outros crimes.
Foto: Guty e Marcelo Ulisses
A Secretaria Municipal de Segurança Urbana, juntamente com a Secretaria do Micro empreendedor e SEBRAE, realizarão nos próximos dias reunião com os lojistas e administradores para orientá-los das providências necessárias para plena regularização do estabelecimento e das lojas com vistas a inibir a prática de comércio ilegal para evitar novas intervenções e fechamento do local que passará a ser monitorado pelos agentes dos organismos do Gabinete de Gestão Integrada.
Foram apreendidos 57 milhões de produtos ilegais, em estabelecimentos comerciais e nas ruas.
Fot: Guty e Marcelo Ulisses
Foram apreendidos na cidade de São Paulo, entre dezembro de 2010 a dezembro de 2011, mais de 37 milhões de produtos ilegais, em estabelecimentos comerciais, avaliados em 2 bilhões de reais, em 66 operações integradas com organismos federais, estaduais e municipais. Mais de 150 estrangeiros foram detidos por estarem sem documentação regular e notificados pela Policia Federal a deixar o país.
Além disso, foram apreendidos nas ruas da cidade mais de 20 milhões de produtos ilegais, incluindo produtos falsificados, em ações que envolveram as Subprefeituras, a GCM e a Operação Delegada.
Este trabalho recebeu quatro prêmios de reconhecimento como a melhor experiência de combate ao comercio de produtos ilegais, sendo um prêmio internacional, concedido pela norte-americana MPA – Motion Picture Association, e outros pelo Ministério da Justiça/Conselho Nacional de Combate a Pirataria, pelo Fórum Brasileiro de Combate a Pirataria e pela Associação Brasileira de Software.
A participação da comunidade é fundamental, denunciando através dos telefones: 153 da Guarda Civil Metropolitana e 190 da Polícia Militar, ao tomar conhecimento de locais e estabelecimentos que vendam produtos ilegais, pirateadas e contrabandeadas.
Fonte: www.prefeitura.sp.gov.br/segurançaurbana
Postar um comentário