quinta-feira, 18 de abril de 2013

MARINHO DIZ QUE ESTADO CHANTAGEIA MUNICÍPIO SOBRE OPERAÇÃO DELEGADA


E a hora extra do guarda municipal, o Estado vai pagar?, indagou Marinho. Foto: Adonis Guerra
Para prefeito de São Bernardo, governo estadual quer passar para os municípios responsabilidades que são dele
O prefeito de São Bernardo, Luiz Marinho (PT),  afirmou que o Estado quer repassar aos municípios suas responsabilidades com relação à segurança pública. Marinho citou a questão da Operação Delegada, bico oficial dos policiais militares pago pelas Prefeituras. Para Marinho, o governo estadual deveria buscar meios de regulamentar o pagamento da hora extra dos PMs dentro da própria Corporação.
“O Estado tem de assumir responsabilidade com a Polícia Militar, não tem de passar para o município, que  é o que está acontecendo com a Operação Delegada, chantageando os prefeitos muitas vezes. O comando  da Polícia Militar não pode fazer isso, o que pode fazer é uma movimentação com os prefeitos e o Congresso  para discutir o monitoramento das polícias”, afirmou o chefe do Executivo. “Se é verdade que a polícia pode trabalhar no dia seguinte, porque não discutir a jornada da polícia, rediscutir salários?”, indagou.
Marinho disse ser preciso “parar de fazer esse jogo hipócrita” ao debater a questão. “Penso que a Operação Delegada é uma forma de tentar colocar responsabilidade nas costas do município. Vamos enfrentar o debate  e discutir a Constituição Federal e do Estado. Vamos  admitir que o policial pode fazer hora extra e o Estado pague sua hora extra. 
Que conversa é essa de passar para o município o pagamento do policial? E a hora extra do guarda municipal, o Estado vai pagar? 
Vamos deixar de conversa fiada e enfrentar o problema”, disparou.
Comentário do Blog
Na verdade é algo que o chefe do nosso executivo paulista deveria ter repensar, ou investir na devida manutenção da Guarda Civil Metropolitana, pois a folha de pagamento gasto com a Operação Delegada na cidade de São Paulo ultrapassa a folha de pagamento da GCM. 
E olha que todos os trabalhadores da GCM cumprem na integra o seu horário de trabalho, coisa que na Operação Delegada não acontece, ganha até para almoçar, assumem o serviço de rua duas horas depois de se apresentar na formatura e se recolhem uma hora antes de terminar o serviço. 
Corretíssimo o pensamento do prefeito de São Bernado, lá pode-se observar que a GCM é atuante e não precisa do Estado para combater vários outros tipo de abusos por cidadão que não esta preocupado com a paz da cidade.
Parabéns prefeito marinho, por manter o bandeira a austeridade e trabalho e valorização da sua Guarda Civil Municipal.
Postar um comentário