sábado, 19 de maio de 2012

Polícia irá investigar morte de padrasto de jogador em Catanduva

A polícia vai investigar a morte do padrasto do jogador Wesley, do Palmeiras, baleado durante uma perseguição policial entre Catanduva (SP) e Elisiário (SP). O jogador chegou a cidade nesta sexta-feira (18) para participar do enterro. Em nota, a assessoria diz que Wesley "lamenta o ocorrido". O corpo de Irineu Perpétuo Beltrame foi enterrado às 13h30.
O delegado Emanuel Pires Barbosa, que investiga o caso, recolheu as armas usadas pelos policiais e guardas municipais. Elas vão passar por perícia, para verificar de onde saiu o disparo. No momento do ocorrido, a polícia suspeitava que Irineu estava armado, mas nenhuma arma foi encontrada. A menor também negou que ele estivesse armado. Ela foi ouvida e entregue à mãe, mas ficará à disposição do Juizado da Infância e Juventude.
O carro em que eles estavam foi recolhido e passou por perícia ainda nesta sexta-feira. O comando da Guarda Municipal disse, em nota, que o caso será encaminhando à Corregedoria e que os guardas envolvidos já foram afastados das funções até o fim das investigações.
A polícia realizava um bloqueio na noite desta quinta-feira (17), na rodovia que liga Catanduva a Elisiário quando, ao tentar parar um veículo que seguia pela estrada, o motorista fugiu. No carro, estavam Irineu Pérpetuo Beltrame, de 44 anos, e uma menor de 17.
A vítima é padrasto do jogador de futebol Wesley, com passagens no Santos e no futebol europeu. Atualmente, o volante está no Palmeiras e se encontra afastado dos gramados devido a uma lesão no joelho.
De acordo com a polícia, a perseguição durou cerca de duas horas e reuniu equipes da PM, guarda civil da cidade de Catanduva, além do helicóptero Águia. Depois de fugir duas vezes do cerco, Irineu foi baleado durante um tiroteio num bairro rural. Ele chegou a ser socorrido, mas não resistiu.
Fonte: www.G1.com.br
Postar um comentário