sábado, 2 de junho de 2012

A Policia Militar e os Arrastões na Cidade

Hoje pela manha - 02/06/12 - estava lendo uma reportagem do Jornal O Estado de São Paulo - Caderno Metrópole - e o Tenente Coronel, chefe (Comandante) do batalhão em suas palavras  na reportagem diz que o cliente deve observar no local que frequentará "E os clientes têm de começar a escolher os locais de almoçar e jantar levando em consideração também as câmeras  e vigias de que dispõem". 
Pois bem, em primeiro lugar este  Tenente Coronel, não deveria ser Oficial da Policia Militar, deveria ele como Comandante de batalhão, no minimo dizer que estava aumentado o patrulhamento na região, tais como:
  • Maior patrulhamento das equipes de Força Tática.
  • Maior patrulhamento das equipes de Rocam.
  • Maior integração das demais companhias ( já que as área de arrastão estavam na área do batalhão ).
  • Maior contingente de Policiais Militares no período noturno.  
  • E uma maior aproximação do Comandante de policiamento da Companhia junto a este restaurante 
  • Acima seria o chamado POLICIAMENTO COMUNITÁRIO.
  • Solicitação de apoio junto ao 1º BPChoque ( ROTA ) para Patrulhamento na região.
Este Tenente Coronel só se esqueceu de dizer que as pessoas que estavam nestes restaurante, justamente por todas as opções citadas na reportagem, e muito além disto, estavam próximas à uma instituição de Segurança Publica chamada POLICIA MILITAR, que tem por obrigação e dever zelar pela ordem e paz pública de nossa cidade. Na verdade este Comandante deveria declinar ao cargo que exerce e voltar a aprender segurança pública, na escola do Barro Branco ( Departamento de Ensino que forma os Oficiais da Policia Militar ), ou então a aprender com seus subordinados, um pouco de policiamento preventivo,  ostensivo e comunitário.
Sede do 7º Batalhão de Policia Militar do Estado de São Paulo
Quem deve gastar com segurança pública não é o cidadão ou comerciante ou ainda o empresário, isso é facultativo para as pessoas, pois quem arrecado com impostos não é o cidadão, mas sim o Estado, e a partir dai fazer os devidos investimentos na área de segurança, saúde, educação, mobilidade entre outras coisas.
Sem contar que o Tenente Coronel foi na contramão do que os demais oficiais da Policia Militar dizem e até mesmo o governador que é: Estamos aumentando o policiamento nestas regiões, e fazendo as devidas investigações através da Policia Civil.
A sociedade não pode esperar 5 dias para ver um combate  a violência, precisamos de um pronto atendimento na segurança do cidadão, pois em 5 dias podemos perder muito mais vidas em decorrência da criminalidade e insegurança.
Espera-se que o Governador de São Paulo tome as devidas providência referente a segurança pública, e também a este Comandante de Batalhão da Policia Militar.
Por GCM Brito.
Leia a reportagem completa no link:

Postar um comentário