segunda-feira, 22 de julho de 2013

Guardas Municipais começam a usar armas de choque em Araraquara, SP

Trinta dos 90 GCMs já receberam treinamento para utilizar a pistola elétrica. Um dos objetivos é reforçar a segurança da população e do efetivo na rua.
A Guarda Civil Municipal de Araraquara  (SP) começa a utilizar nesta quarta-feira (17) 25 armas de choque, que foram entregues ao efetivo no último sábado (13). O objetivo é reforçar os serviços da GCM na segurança pública da cidade, que de janeiro a maio deste ano registrou um latrocínio (roubo seguido de morte), dez homicídios, 218 roubos e 1.457 furtos. Em Rio Claro, o armamento de choque é usado desde 2008.
Nesta semana, 30 dos 90 guardas municipais de Araraquara já passaram por um curso de formação exigido pelo Exército Brasileiro para poderem utilizar as armas. “O treinamento é obrigatório para que o agente esteja capacitado para o uso, já que o manuseio incorreto e o abuso incorrem em riscos”, explicou o tenente Rudi Bauer.
Para o especialista em segurança Fernando Moreira, a pistola é importante como ferramenta de imobilização, mas é preciso usá-la com cautela. “Como qualquer arma, o nome correto dela é arma menos letal. Anos atrás era chamada de arma não letal, mas muita gente já morreu. Qualquer dose de choque extra pode machucar feito e matar, sem dúvida”, ressaltou.
Diferencial
Entre as principais características das pistolas estão: mira a laser, alcance de até 10 metros e corte automático da corrente após cinco segundos do momento do disparo, o que dificulta a ocorrência de choques prolongados de forma involuntária.
Guarda Municipal faz treinamento com arma de choque (Foto: Felipe Lazzarotto/EPTV)
Guarda Municipal faz treinamento para aprender manuseio de arma de choque (Foto: Felipe Lazzarotto/EPTV)
A arma pode ser disparada de duas formas: próximo ao corpo da pessoa ou à distância. Cada disparo leva cinco segundos e dá uma descarga de 50 mil volts em média.
“O choque dói muito, contrai os músculos e não deixa você se movimentar. Isso incapacita a pessoa, que fica qualquer tipo de reação, o que ajudará bastante durante as abordagens no dia a dia”, disse o guarda José Rosivaldo Soares dos Santos.
Choque
Para dominar o equipamento, os guardas municipais também experimentaram a sensação de levar o choque. “Com isso sabemos quanto tempo temos para fazer a imobilização e aprendemos que não é necessário o abuso para conter um suspeito”, contou o guarda Fabrício Virgilio.
O secretário de Segurança da cidade, Eli Schiavi, afirmou  que agora os guardas se sentirão mais seguros para atuar nas ruas. “Sempre que se compra novos equipamentos o objetivo é melhorar. Isso trará mais segurança à população e aos guardas, que poderão ajudar as policiais Militar, Civil e Federal e, principalmente, cuidar do patrimônio público”, ressaltou.
Arma dará mais confiança aos guardas, segundo secretário de Segurança (Foto: Felipe Lazzarotto/EPTV)
Secretário de Segurança avalia que arma dará mais confiança (Foto: Felipe Lazzarotto/EPTV)
A guarda Camila Américo lembrou que a GCM atua em algumas situações em que é grande a vulnerabilidade, por isso é importante estar bem preparado nas ruas para evitar riscos desnecessários ao efetivo.
Novos equipamentos
Além das armas, a GCM recebeu também três viaturas não-operacionais, usadas para serviços administrativos, três notebooks e 25 novos radiocomunicadores. A organização receberá ainda 15 computadores, impressoras e mobiliário que serão adquiridos.
Os novos equipamentos foram comprados com recursos do Ministério da Justiça, que firmou convênio de RS 400 mil com a Prefeitura no final do ano passado  . Além do uso das pistolas, os guardas municipais de Araraquara já eram equipados com gás de pimenta, tonfa - uma espécie de cassetete, e coletes à prova de balas.
Região
Outras cidades já recorreram ao uso da pistola de choque. Em rio Claro, a arma deve ser usada novamente a partir de agosto. Em 2008, a Guarda Municipal recebeu 11 importadas, mas o custo de manutenção era muito alto. Agora eles trabalharão com dez, todas nacionais.
Importados, equipamentos em Rio Claro serão substituídos por nacionais (Foto: Felipe Lazzarotto/EPTV)
Importados, equipamentos em Rio Claro serão substituídos por nacionais (Foto: Felipe Lazzarotto/EPTV)
Segundo o comandante Wlademir Walter, o equipamento é bastante utilizado em situações de abordagens a suspeitos viciados em drogas, pessoas alcoolizadas e casos de brigas de família. “Usamos a pistola para dominar a pessoa sem precisar machucá-la ou entrar em enfrentamento com ela”, explicou.
Em São Carlos, Santa Cruz das Palmeiras e Matão a GCM não usa nem arma de fogo, nem de choque.  Em Leme e Pirassununga, os guardas têm apenas arma de fogo. São João da Boa Vista não tem Guarda Municipal.
Veja também Resultado de consulta pública quer Guarda Civil armada em São Carlos
Postar um comentário