sábado, 21 de abril de 2012

São Paulo pode dar vexame na Copa, diz Russomanno


O pré-candidato do PRB à Prefeitura de São Paulo, Celso Russomanno, disse nesta sexta-feira em entrevista exclusiva ao Grupo Estado, que a cidade de São Paulo corre o risco de dar um vexame durante a Copa do Mundo de 2014, em razão da falta de infraestrutura e da precariedade na mobilidade urbana para receber eventos de grande porte. "O transporte coletivo é muito ruim. Como as pessoas vão chegar até o Itaquerão?", questionou, numa referência ao estádio do Corinthians, que sediará o jogo de abertura do Mundial.
Além das críticas à falta de infraestrutura, Russomanno questionou os incentivos fiscais concedidos pela atual gestão de Gilberto Kassab (PSD) para a construção do estádio do Corinthians. "Se você dá incentivo para um, você tem que dar para os outros", disse. Ele não poupou de críticas nem mesmo o seu time, o São Paulo Futebol Clube, dizendo que "está de olho" nos preços abusivos cobrados no estádio do Morumbi. "Não estão cumprindo o estatuto do torcedor", reclamou.
Em entrevista concedida ao vivo para a rádio Estadão/ESPN, Russomanno frisou que o foco de sua administração, caso eleito, será a defesa do consumidor, sobretudo em relação à prestação de serviços públicos. Ele até lançou um desafio: "Me diga um serviço público de qualidade, um só, que eu desisto da minha candidatura a prefeito". (...)
Os transportes públicos também foram duramente criticados pelo pré-candidato. "A média (de velocidade) dos ônibus em São Paulo é de 11km/h. Isso é uma brincadeira. Ainda assim as autoridades querem que as pessoas deixem os carros em casa e usem o transporte coletivo", afirmou.
Para o pré-candidato, a questão da violência na capital é preocupante, mas pode ser resolvida com medidas simples. Entre elas, ele destaca o aumento no efetivo da Guarda Municipal. "Podemos triplicar o número (de profissionais), iluminar locais com maior número de incidência de roubos e melhorar a comunicação com as Polícias Militar e Civil". Ele disse também que pretende dar incentivos financeiros a policiais que trabalhem na capital. "Isso ocorre em vários municípios", afirmou.
Russomanno foi eleito deputado quatro vezes, sendo a última pelo PP, partido do ex-prefeito Paulo Maluf. Ele se desfiliou dessa sigla no ano passado, por causa de atritos com Maluf, e ingressou no PRB (Partido Republicano Brasileiro) em 2011. Apesar de classificar o relacionamento que teve com Maluf no PP de "problemático", ele acredita que poderá herdar seus eleitores. "Até pela minha postura, meu jeito de ser. Saí do partido com dor no coração."
Questionado sobre sua estratégia de campanha, ele disse que pretende atacar os problemas da cidade e não os outros candidatos. Além disso, rechaçou incluir o tema religião nos debates eleitorais. "Religião não é tema para campanha política", disse, complementando: "Todos vieram da mesma bíblia." Russomanno integra hoje o partido que é ligado à Igreja Universal, mas é católico.
O pré-candidato do PRB foi o terceiro a participar da série de entrevistas sobre eleições municipais, promovida pelo Grupo Estado. Na quarta-feira (18) foi entrevistado o petista Fernando Haddad e na terça-feira (17), Soninha Francine (PPS). Na semana que vem, serão entrevistados Netinho de Paula (PCdoB), no dia 25, e o peemedebista Gabriel Chalita, no dia 27. O pré-candidato do PSDB, José Serra, ainda não confirmou sua participação.
Fonte: Blog do GCM Guerra Motociclista
Postar um comentário