sexta-feira, 25 de maio de 2012

Operação combate comércio irregular de caixarias na região do Ceagesp

O secretário municipal de Segurança Urbana e coordenador do Gabinete de Gestão Integrada de Segurança Edson Ortega  compartilhou no último dia 18 com as lideranças comerciais da regiãodo Ceagesp, informações sobre a operação de combate à produção e comércio irregular de caixarias-, que envolve também exploração de mão de obra, sonegação fiscal, atividade insalubre, crime ambiental, uso irregular do espaço público e transporte ilegal de mercadorias.
A operação, iniciada no dia 11, continua em andamento. A reunião ocorreu na Universidade Mogi das Cruzes – campus Villa Lobos, na avenida Imperatriz Leopoldina, zona oeste da cidade, Até o momento, 442 mil caixas foram retiradas em 196 viagens de caminhões. Foram vistoriados e apreendidos em flagrante 25 caminhões e 24 responsáveis pelo negócio, que foram conduzidos ao Distrito Policial, qualificados, notificados e responderão administrativa e criminalmente. O Ministério do Trabalho também abriu processo para aplicar sanções aos responsáveis pela exploração dos trabalhadores naquele local.
Caminhão com caixaria apreendido na região do Ceagesp 
Foto: Monique Correa/SMSU
A Secretaria Municipal do Verde e Meio Ambiente coletou amostras das caixas de madeira e abriu processo para apurar crimes contra o Meio Ambiente; a Coordenação de Vigilância em Saúde Covisa, igualmente, coletou informações e provas e convocará os envolvidos, que poderão ser responsabilizados por crimes contra saúde pública. Agentes da Autoridade Municipal de Limpeza Urbana (Amlurb) receberam os autos realizados pela Guarda Civil para os 25 caminhões, cujos proprietários receberão multas de R$ 13 mil cada um.
A Secretaria Estadual da Fazenda e Secretaria Municipal de Finanças, também presentes na operação, colheram informações e provas dos responsáveis pelos ilícitos e sonegação fiscal e abriram processo para responsabilizar os envolvidos. A operação conjunta envolveu mais de 150 agentes de 15 órgãos públicos do município e do estado de São Paulo, entre eles agentes da Subprefeitura Lapa, Secretaria Municipal de Segurança Urbana, da Guarda Civil Metropolitanos, policias Militar e Civil, Corpo de Bombeiros, auditores das receitas municipal e estadual, Covisa, agentes das secretarias do Verde e Meio Ambiente e da Assistência Social, Procon, Conselho Tutelar e CET, SPtrans. “Não se trata apenas de uma ação de retirada e coibição de venda das caixas na região do Ceagesp, estamos combatendo a raiz do problema e que envolve dezenas de outros crimes, todos mapeados pelas áreas de inteligência da Polícia e da Guarda Civil Metropolitana”, disse o secretário de Segurança Urbana, que pediu o apoio da comunidade local para divulgação de possíveis irregularidades na região, através do telefone 153 da Guarda Civil Metropolitana que funciona 24 Horas.
Texto: Ivonete Pereira e Mariana Rodrigues Burbela
Enviado pelo Sindicato da Guarda Civil Metropolitana
Postar um comentário