sexta-feira, 26 de julho de 2013

Qual o destino das armas entregues na Campanha do Desarmamento?


Imagem do post

Poucas pessoas sabem que a Campanha do Desarmamento é permanente, o que equivale a dizer que a qualquer tempo o cidadão pode entregar sua arma em um dos mais de 100 postos da capital (35 dos quais em inspetorias da Guarda Civil Metropolitana) recebendo para tanto uma indenização que varia de 150 a 450 reais dependendo do tipo da arma.
Menos pessoas ainda sabem o destino das armas de fogo e munições entregues na Campanha do Desarmamento. Por conta disto, integrantes do Comitê de Controle de Armas e Desarmamento, grupo de trabalho integrante do Gabinete de Gestão Integrada Municipal, acompanharam no último dia 12 de junho uma destruição de armas realizada pelo Exército Brasileiro.
Pelo Estatuto do Desarmamento a responsabilidade pela destruição de armas é do Exército Brasileiro, tanto para as armas entregues na Campanha do Desarmamento (no Estado de São Paulo mais de 160 mil desde 2005) quanto para armas apreendidas com envolvimento em crimes. Em São Paulo, esta responsabilidade está a cargo da Depósito de Suprimentos do Exército localizado em Barueri.

O procedimento é cercado com os cuidados que o assunto exige. A relação de armas a ser encaminhada por cada instituição é previamente enviada ao Exército e no dia da destruição chega em lotes para posteriormente ser conferida individualmente (por testemunhas de ao menos 2 instituições) antes de ser levada à máquina trituradora. Os resíduos das armas são transportados à uma Siderúrgica para derretimento do material e todo o processo é filmado do início ao fim.
O 2º Comando do Exército (responsável pelo Estado de São Paulo) aperfeiçoou com o tempo a destruição. Por ter adquirido recentemente máquina própria, aumentou sua capacidade de destruição, melhorando a segurança e reduzindo não só custos, como também tempo. Esta unidade realiza em média 2 destruições por mês, podendo ampliar de acordo com a necessidade já que o equipamento tem capacidade de destruição de 2 toneladas de armas por dia. Este ano é possível que atinjam a marca de 900 mil armas destruídas (desde 1992).
Representantes do Instituto Sou da Paz e da Secretaria Municipal de Segurança Urbana acompanharam todo o procedimento de destruição de 134 armas e 1.157 munições recebidas na Campanha do Desarmamento pela Guarda Civil Metropolitana. Dentro destas havia revólveres, pistolas, metralhadoras e também um fuzil AR-15, todas entregues em postos desta instituição que na cidade de São Paulo é a que mais recebe armas e munições, desde 2009 já foram mais de 5 mil armas. 
O Secretário Roberto Porto da Secretaria Municipal de Segurança Urbana recebeu com satisfação a informação do novo equipamento do Exército.
“Pelo relato da nossa equipe que acompanhou a destruição o novo equipamento do Exército traz agilidade e segurança para a destruição das armas dentro de suas próprias instalações.”
A Diretora do Instituto Sou da Paz Luciana Guimarães elogiou o trabalho do Comitê de Controle de Armas e Munições da cidade de São Paulo: “são iniciativas como esta aliadas à preocupação do Exército que permitem trazer transparência e confiança ao processo de destruição de armas”
No site www.entreguesuaarma.gov.br  é possível localizar o posto de recolhimento mais próximo de sua casa.
Postar um comentário