domingo, 18 de novembro de 2012

policiais da ROTA são absolvidos das acusações de execução

Três policiais militares das Rondas Ostensivas Tobias de Aguiar (Rota) foram absolvidos da execução de um suspeito preso na Zona Leste da capital paulista. O caso aconteceu em 28 de maio e é considerado, pelo Ministério Público, o estopim da onda de violência que atinge São Paulo nos últimos meses.
Na ocasião, policiais da Rota mataram seis suspeitos de pertencerem a uma facção que se reuniam no estacionamento de um bar na favela Tiquatira, na região da Penha.
Segundo a PM, naquela noite os criminosos, que planejavam a libertação de um comparsa preso, foram surpreendidos pela Rota e reagiram à abordagem. Todos os seis morreram na troca de tiros. Para a facção que atua dentro e fora dos presídios paulistas, porém, a operação policial foi “covarde”.
Uma testemunha denunciou que os policiais levaram um dos suspeitos até a Rodovia Ayrton Senna e o executaram lá. Essa denúncia levou os três agentes da Rota ao Presídio Romão Gomes, que abriga PMs envolvidos em crimes.
Ao serem julgados, porém, os policiais foram absolvidos. O júri entendeu que essa testemunha principal caiu em contradição. O Ministério Público já recorreu.
Para os promotores, por conta dessa ação os criminosos da facção, em busca de vingança, passaram a executar policiais militares. "Esse caso da ação da Rota que matou seis foi o estopim para desencadear essa onda de violência", disse o promotor Marcelo Alexandre Oliveira. Desde o começo do ano, 93 PMs foram mortos em todo o estado.
Fonte: http://g1.globo.com/sao-paulo/noticia/2012/11/policiais-da-rota-sao-absolvidos-de-execucao-de-suspeito-preso.html

Postar um comentário