quinta-feira, 24 de maio de 2012

Guarda Municipal de Araraquara vai a Brasília por aumento de atribuições

Marcha Azul Marinho deve reunir 50 guardas da região de Araraquara, SP.
Categoria quer ampliar atuação das guardas, reestruturando a Constituição.


Pelo menos 50 guardas civis municipais da região de Araraquara (SP) participam nesta quarta-feira (23) da IV Marcha Azul Marinho em Brasília (DF). O movimento nacional quer mobilizar deputados federais quanto à aprovação da Proposta de Emenda à Constituição (PEC) de 2002, que propõe o aumento de atribuições para a Guarda.
A manifestação de caráter pacífico em Brasília deve chegar até o Auditório Nereu Ramos, na Câmara dos Deputados. De acordo com André Ricardo dos Santos, responsável pela organização da ida dos guardas municipais de Araraquara a capital, a PEC 534/02 visa ampliar o espectro de atuação das guardas, reestruturando, assim, o artigo 144 da Constituição. “Atualmente, a lei define que a Guarda tem como função agir a favor da preservação de bens, serviços, instalações e logradouros públicos municipais. Queremos que passe a constar no nosso rol de serviços a proteção de nossas populações”, explica.
Membros da Guarda Municipal participam do movimento em Brasília em 2011 (Foto: Divulgação/Guarda Municipal)
Guarda Municipal de Araraquara participa do movimento em Brasília 
 (Foto: Divulgação/Guarda Municipal)
Ainda segundo Santos, a marcha busca tornar o trabalho da Guarda Municipal mais ostensivo. “Existem cidades como Ribeirão Preto e Sertãozinho onde a atividade já foi regulamentada e eles trabalham inclusive armados”, afirma.
Dados do censo do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) mostram que, em 2008, o País contava com 80 mil guardas municipais em atividade. Atualmente, segundo pesquisa realizada pela Organização Não Governamental (ONG) S.O.S. Segurança Dá Vida, o número subiu para 120 mil.
Durante a manifestação acontece o IV Seminário Nacional de Guardas Municipais e Segurança Pública, onde acontecerão palestras sobre o assunto, ministradas por membros de Conselhos Nacionais e presidentes de comissões.
Postar um comentário