sábado, 10 de março de 2012

Guarda Civil de São Paulo compra GPS ilegal por R$ 2,4 milhões


A Guarda Civil Metropolitana de São Paulo investiu R$ 2,4 milhões em rastreadores GPS ilegais, que não podem ser comercializados no Brasil.
O material foi entregue com cinco meses de atraso pela empresa vencedora. Não se tratava do modelo oferecido inicialmente. E, agora que está nas mãos dos guardas, não funciona como deveria.
A informação é de reportagem de Reynaldo Turollo Jr., publicada na Folha deste sábado. A Secretaria Municipal de Segurança Urbana, responsável pela compra, recebeu o produto sem ressalvas. Só depois de ser procurada pela Folha disse que os produtos ainda "não foram considerados aceitos" e que ainda não efetuou o pagamento. O Tribunal de Contas do Município investiga o caso.
A Secretaria Municipal de Segurança Urbana, responsável pela Guarda Civil Metropolitana, disse em nota que "os equipamentos entregues estão sob avaliação e não foram considerados aceitos".
De acordo com a pasta, o pagamento de R$ 2.398.000 ainda não foi realizado.
Fonte: www.folha.com.br


Postar um comentário